outubro 17, 2017

Bonecas japonesas

Tecnologia japonesa em forma de mulher muda. Solidão never more. Vai estar sempre ao seu lado e concordar com você em tudo. Só não lava nem passa. São as “Dutch wives”, termo japonês para boneca sexual. Fabricadas em silício de alta qualidade, dá pra jurar que são reais. Diz o marketing: com uma dessas você nunca mais vai querer uma de verdade. 


Boneca 3
Boneca 6

Boneca 1
Boneca 7
Boneca 8
Boneca 9

outubro 11, 2017

Só ele acreditou. Cadê os viadutos?

O crente (ago2014)

Eu-acredito
Corre por aí que nosso prefeito jurou amor eterno a Raimundo Colombo por conta de verbas para Criciúma. O partido do prefeito (PP) tem um candidato à vice-governador, mas ele não vai votar no seu partido porque, diz ele, está pensando na cidade. As verbas prometidas são aquelas mesmas (2 viadutos, 1 túnel e duplicação da Santos Dumont) que foram garantidas em agosto do ano passado e até agora não vieram. O Putz escreveu sobre isso (aqui).
O Putz tomou umas e ficou claro uma coisa: nossa cidade é liderada por um prefeito absolutamente incapaz. Isso mesmo, incapaz de criar uma desculpa sensata para se mancomunar com Colombo (ou para a infidelidade ao seu partido).
Corre também na praça que as verbas só virão depois da eleição. A gente faz força para acreditar nisso. Não é fácil. Fizemos uma pesquisa para saber quem acredita (nas promessas de político). Na pesquisa deu até xingamento. A gente perguntava e vinha de lá: idiotas são vocês

outubro 02, 2017

As peladas da ESPN (repost de ago2014)


A revista da ESPN fotografou atletas com o corpo todo desprovido de roupas. Um ensaio show de bola.

espn-body-issues-6
espn-body-issues-2
espn-body-issues-3
espn-body-issues-5
espn-body-issues-8
espn-body-issues-9

setembro 25, 2017

O que você é, o que pode ser, o que acha que é e o que seria se não fosse

idegosuperego5

Tem coisa pior que estudante de direito que acha que entende tudo de psicologia e pode explicar você? O Putz topou com um e sofreu o a seguir:

Tu não é tu, na real. Tu é três. A psiquê diz que tu é três. No modo inconsciente, tu é id, ego e superego. Três não, quatro. Tem a consciência. Toda essa turma está em ti. Ninguém dos quatro sabe de ninguém. Quer dizer, sabe. A consciência sabe mas os instintos bloqueiam os outros três. O ego não sabe nada. Ele manda ver como mecanismo de defesa. “Quando tu fala tu não sabe, tu te protege.” O id é o começo de tudo, vem contigo. O ego vem das externas. O superego nasce quando tu vê que não é o centro. O super fala o que tu deve fazer. E o que não deve. Já o id faz satisfazer tua libido. Todo o inconsciente é proteção do teu ser. Ele age pra te proteger. Mas ninguém sabe.

Que coisa mais simples. Era pra ser só uma conversa de pessoas bêbadas/saudáveis. Papo-cabeça. Sobrou pra nossa. Agora, escrevemos isso enquanto não chega a vez no psiquiatra.

setembro 18, 2017

O prazo de validade da gôndola e os tutti-buona-gente*


20140727_235931
A gôndola da Veneza (a Nova) saiu da reforma agora. Tá bem na foto, parece zero bala. O curioso é que a tal canoa com grife já tinha ido para a oficina dois ou três anos atrás quando passou por uma revisão geral. Qualquer estagiário menos esperto vê isso com estranheza. Reforma de dois em dois anos nem Fuca Meia Oito.
Ativamos nossa célula investigativa e descobrimos que os “hermanos” talianis nos empurraram quase isso mesmo: uma gôndola 68. Pouquinho menos velha. Na Itália uma dessas nem desmanche quer. Elas tem prazo de validade de 25 anos. Quando apareceu uma trem da alegriacomitiva com prefeito, vereadores, esposas, convidados (e esposas dos convidados) se dizendo interessado em levar a canoa vencida pro Brasil, os talianis fizeram festa.

(*) Post original de agosto2014 (já deve estar pedindo outra).

setembro 13, 2017

Eles são inocentes, não sabem de nada

trotes

Lemos uma nota preocupante que dizia assim: “O assunto é sério, não dá mais para aturar trotes telefônicos para a polícia e para o Samu. Sete mil trotes para o Samu, num mês, é crime. Estes idiotas têm que sentir o gosto amargo de sua estupidez.”

Calminha, não é bem assim. 99% desses trotes são aplicados por dimenor. São criaturas que precisam ser tratadas com carinho. Eles não tiveram oportunidades, nem sabem que fazem coisa errada. É preciso fazer licitação e criar um programa para esclarecê-las que passar trote para Samu e polícia é pecado.

setembro 05, 2017

Uma equipe de grau

Analistas
A gente lê muita coisa escalafobética por aí. Na mídia. Lê, vê ou ouve. Montamos um critério de escalas que torna a interpretação, senão clara, desembaralhada (quiçá compreensível) para um público com nível (baixo) de inteligência semelhante ao nosso.

É assim: a coisa se manifesta e, ao menor sinal de estranheza, luzes piscam. Acendeu um led light ou um holofote estroboscópico, aqui nas internas, a gente submete.

Esse submetimento obedece ao critério da escala e varia pela complexidade do objeto. A gente sempre submete se o objeto aparece tosco. A escala Putz vai de zero a dez. Manda-se o tema para interpretação de um time que vai de Chutador (0 a 2 na escala) a Especialista (8 a 9), passando por Palpiteiro (3 a 5) e Analista (6 a 7).

Dez na escala, grau máximo, vai pra mesa-redondo (discussão no bar da Praça Nereu).

agosto 28, 2017

Serra abaixo

20140726_160224
20140726_160206
As fotinhos acima dizem tudo. O DC deu uma panorâmica do descaso com a Rio do Rastro e abriu os olhos para a miopia do Estado para com seu cartão postal internacional.

Por que internacional:
  • Em 2010, a iluminação da Rio do Rastro foi o destaque brasileiro no mais importante seminário de iluminação do mundo, o Light Building, na Alemanha;
  • Em 2012, a Serra foi considerada a estrada mais espetacular do mundo  numa enquete espanhola. Ganhou disparado da Ponte Storseisundet (da Noruega) e do Túnel Guolinag (da China).
A Serra do Rio do Rastro iluminada é um milagre da mãe eletricidade. É linda. Por incrível que pareça, quem deveria ver isso não está nem aí. Começou com o Grande Interruptor LHS, o precursor do apagão serrano (vide aqui).

Já Colombo é capaz de nem saber que a Rio do Rastro existe. Assim, meio na precipitação, na ignorância, pensamos que o Estado é absolutamente incapaz de manter qualquer coisa em condições apresentáveis; que só tem incompetentes no Governo.

Não é isso, gente. A questão é financeira. Fazer manutenção não dá lucro, já falamos isso aqui e resumimos:

"Manutenção não rende, o que rende é obra nova. Obra nova tem licitação e licitação tem 10 por cento.(…) Esse jeitinho já foi percebido amiúde em outros momentos administrativos. O jeitinho é o seguinte: não se faz manutenção. Deixa quebrar, deixa queimar - as lâmpadas, deixa o mato tomar conta. Quando a coisa está em situação de terra arrasada é que vem o golpe. Aí, faz uma licitação para reforma, repaginação (essa é boa), etc, etc., com 10 por cento, placas na obra, release pra imprensa e tudo mais. Se bem organizado, dá pra fazer inauguração e capitalizar muitos votinhos."

agosto 21, 2017

Esqueceram de mim, a vagina

mulher-esquecida

Mulher escocesa de 38 anos foi no médico por achar que estava com incontinência urinária. O médico examinou a área do conflito e caiu o queixo: havia um brinquedo sexual estacionado em sua própria vagina. Descobriu-se que o equipamento estava ali há dez anos e a desmemoriada disse não lembrar de nada estranho dentro dela.

O aparelho tinha 12 cm e foi retirado via cirurgia. Segundo o médico, havia risco de vida.

sex-toy

A escocesa quer faturar com sua porralouquice. Pretende o título mundial de “mulher que ficou por mais tempo com um brinquedo sexual dentro da vagina”.
fonte: Testosterona

agosto 14, 2017

A lei vai resolver

Atl x Vas
O problema da violência das torcidas no futebol brasileiro está à um passo da solução final. Está em estudo na Câmara dos Deputados um projeto que prevê a responsabilização dos clubes por crimes cometidos por torcedores ao redor (até 5 km) dos estádios. O projeto diz que “os clubes também passam a responder por ‘danos causados por suas torcidas organizadas num raio de 5 mil metros ao redor do local de realização do evento esportivo’.”
Fica claro, agora, que o problema dessa brigaçada toda em campo e fora dele é a falta de uma lei (como falta lei por aí…).
Os céticos dizem que não há a mínima possibilidade de que a bancada da bola permita a aprovação da peça. É uma maldade (essa descrença). Não acreditamos que deputados eleitos pelo povo contrariem uma lei tão boa?

agosto 08, 2017

Tempos modernos

Transito
Domingo passado, transitando tranquilamente pela rodovia que liga Orleans à Criciúma, na altura do Ventuno Pub, um pouco pra cá, caiu como um raio na nossa cabeça o significado da fala de um político quando da inauguração do trecho anos atrás. Disse ele: estamos entregando à comunidade uma estrada tão moderna, mas tão moderna, que por muitos anos quem transitar por ela vai ficar abismado com tanta modernidade.
Salvo engano, o discursante era Acélio Casagrande, Secretário Regional de plantão, que ocupava, então, um dos inúmeros cargos para os quais não foi eleito.
A consciência da modernidade da via chegou no momento que encostamos num bi-trem enormíssimo, que transitava a 25 ou 30 km/hora. Por ser uma estrada de última geração, não há como ultrapassar. A pista é povoada de tachões e terceira faixa para quem vem inexiste. Em um minuto a fila era de mais de um quilômetro. Do Ventuno até o primeiro ponto de ultrapassagem (na subida da Ceusa), a fila demorou 30 minutos (o normal seria 5).
É nessas horas que o benefício de uma pista moderna se manifesta.Toda irritação, raiva e/ou estresse é metabolizado diante da impossibilidade de fazer qualquer coisa. Você pode espancar o volante, brigar com a mulher, xingar os filhos que perguntam a toda hora porque está demorando, E tudo isso numa velocidade reduzidíssima. Sem riscos.
Você chega em casa zerado. É quando você, feliz, reza à Deus por não ter que rodar naquela rodovia tão cedo. Sabe cumé, modernidade demais enfarta. Como? Você passa lá todo dia? Bom. dizer o que…

julho 31, 2017

Ano que vem tem de novo

Melhor que está não fica (julho/2014)

cabide-de-empregos

O modelo mais bem desenvolvido de cabide de emprego é o das inúteis SDR. Todo candidato ao governo, inclusive o grande navegador Raimundo, disse que as extinguiria e uma vez no cargo não cumpriu. Agora, reeleição garantida, é que Colombo não extingue nada.

Então, o fio de esperança que nos resta é a oposição tucana. Paulo Baier, ops, Bauer, falou assim: “A descentralização veio para ficar, já está incorporada à cultura administrativa de SC. O que nos resta é revisar a estrutura da forma como foi concebida.” Tradução: fica como está.

Resta o PT. Claudio Vignatti diz que voa todo mundo. Zero de SDR. Problema: é palavra de candidato. Você acredita?

julho 25, 2017

Utilidade pública

O Putz de olho na mulherada visando contribuir com suas leitoras.

julho 17, 2017

Se eles podem…

Dinheiro em camara

A Câmara de Vereadores de Criciúma gastou, só no primeiro semestre, a quantia de R$ 15 mil em diárias. Parece muito? Em Joinville, a Câmara deles avacalhou: mais de R$ 400 mil no mesmo período.

Pautamos isso para divulgação e a matéria foi vista pelo nosso Conselho Local de Participação Social, comandado e composto pela estagiária Mócra, que falou:

- Não faz isso! Conhecendo a classe como conhecemos, quando eles ficarem sabendo…

Tudo bem que a Mócra é boa (no que faz), mas é loira ingênua. Essas coisas não precisam sair em blog de primeira linha pra eles descobrirem. Eles tem um radar GPS supersônico ambivalente que detecta todas as formas possíveis de gastança.

Já saiu no JM. Salve-se quem puder.

julho 10, 2017

Boqueteria européia

Sex oral
O armagedom está próximo. Já existe um concurso de sexo oral na Espanha. Para os interessados, fica na ilha Maiorca, num resort frequentado preferencialmente por irlandeses, britânicos, russos e escandinavos.

No boquetódromo, a disputa funciona assim: as mulheres tem que chupar fazer sexo oral 23 vezes em até 2 minutos e 30 segundos. A ação é realizada na frente de todos os clientes do estabelecimento.

chupadora que vencer vencedora ganha uma garrafa de champanhe, que custa menos de R$ 10. Contam, mas não é certo, que para aliviar câimbras (nos maxilares), ela teria acesso free ao bar durante sua estada.

Feministas da Espanha já armaram a artilharia contra a Sodoma maiorquina. Querem investigação e fim da prática, que classificam de “vexatória, degradante e discriminatória com as mulheres”. Dizem à meia boca que não há muito empenho das autoridades em atendê-las.