março 19, 2009

Tigre pronto para se dar bem


Um caso raro de planejamento altamente bem elaborado é o que se percebe na administração casco-rampinélica, visando a conquista do Catarinão 2009.
Só o torcedor não vê.
PutzGraça descobriu isso consultando matemáticos, físicos e químicos que juram ser impossível jogar tão mal sem ser por querer. Analisando então a campanha, a coisa ficou clara: foi planejado. Impressiona o grau de estrategismo da diretoria tricolor que, ao contrário do que possa parecer, está colhendo os frutos desse planejamento. Tá dando tudo certo.
Só o torcedor não vê.
A premissa básica, a linha mestra da trajetória ao título é uma só: a decisão não pode ser no HH. O motivo é óbvio, elementar e insofismável: das três últimas decisões, 2005, 2007 e 2008, o Tigre venceu uma e perdeu duas. Ganhou exatamente aquela que disputou fora. Perdeu as duas últimas decididas em casa.
Claro como água. Debaixo dessa obviedade toda Cascão e Rampinelli traçaram seu plano. Botaram, no primeiro turno, o time no quadrangular final e o segundo turno está servindo apenas para consolidar o plano. Tá na cara que o Tigre está jogando para perder. Ou alguém acha que temos hoje só quatro míseros pontos à toa? Ou que a gente iria levar 4 do Avaí, 3 da Chapecoense, perderia pro Brusque, pro Hermann Estilingue e pro Joinvile(em casa) sem ser de propósito?
Nem a pau. Teria que fazer força. Só com planejamento se consegue isso.
Só o torcedor não vê.

2 comentários:

  1. Quero manifestar minha parcial concordância com a explanação efetuada neste meio comunicativo. É inexequível qualquer pensamento paradoxo ao proposital comportamento da equipe do Criciúma E.C., vulgo tigre, neste returno de Campeonato Catarinense, no tocante ao desempenho observado no primeiro turno. Retifica-se o comentário efetuado a equipe do Joinville Esporte Clube (JEC), que na temporada 2009 justifica sua história de time avassalador, no jargão popular "rolo compressor", explicitado em campeonatos não muito distantes do atual. Como prova desta afirmação denota-se a classificação do JEC no campeonato. Diante dos fatos, pode-se concluir que a derrota do Criciúma para o Joinville deve-se a fatores como qualidade e tradição da equipe norte catarinense, opondo-se ao comentado neste espaço.

    ResponderExcluir
  2. cansei de codinome TENEYmarço 21, 2009

    Fala sério...ou o JRKastro fumou...ou é teu alter-ego....ou, talvez, ele simplesmente tenha uma relação não muito amistosa consigo mesmo, o que justifica a preocupação de Sócrates com o resultado final da existência do Kastro...

    ResponderExcluir